domingo, 21 de junho de 2009

Exposição no CEDIM ( Zona Oculta)










Título : Branding T-Shirt
Técnica : Transfer sobre camisa de malha
Dimensões : 57cmx54cm
Artista : Joanna Barros
Ano : 2009
Autoria da foto : Fabrício Cavalcanti
Trabalho para CEDIM







6 Edição da exposição Zona Oculta ;
Coordenado por três artistas plásticas – Helena Wassersten, Lúcia Avancini e Marilou Winograd a exposição coletiva Zona Oculta acontece todo ano em parceria com o CEDIM e o Sesc Nova Iguaçu























INTERFERÊNCIA URBANA


Raimundo Rodriguez, diretor de arte da minissérie CAPITU, convida 100 artistas para participar da interferencia urbana de arte CAPITU(S)
As ações foram espalhadas por toda a cidade do Rio de Janeiro.
Cada artista teve a liberdade de usar a sua linguagem - assim como seus meios e materiais nescessários para criar sua obra.. Nãoi haverá restrição a tamanhos, cores e formas.
Todas as obras foram intituladas CAPITU sendo acompanhadas por um subtitulo a critério do artista, revelando assim as diversas leituras do emblemático personagem.
As ações da Interferencia Urbana CAPITU tiveram curadoria e coordenação do artista Raimundo Rodriguez.

CAPITU,ABAFA


Apropriação de publicidade amorosa nos classificados do jornal carioca MEIA HORA.

por Joanna Barros.



A interferencia de Joanna Barros foi realizada com a publicação nos Classificados do jornal MEIA HORA de um anuncio de serviço amoroso intitulado CAPITU,ABAFA.
O anuncio foi um trecho adaptado da obra de Machado de Assis.
A apropriação de uma mídia que possui uma linguagem de massa evidencia o sintoma atual de definição da mulher.
No século XVIII no periodo romântico a visão da figura mulher era altamente idealizada assim como alguns conceitos de estética e da própria arte.
A beleza que sempre foi discutida, hoje na contemporaneidade se dirige a padrões técnicos e mesuráveis.

segunda-feira, 28 de julho de 2008

"Indumentária do Homem Sério " no evento Araka na 00






















Fotos por Cezar França


Viva Aracy

Eis o evento multiarte carioca “ARAkA - quem tem medo da Aracy?”, assim batizado em homenagem à cantora Aracy de Almeida
Idealizado pelo artista plástico Michel Mendes,
RG foi conferir ontem (23.07) a quinta edição do projeto no 00 (Planetário da Gávea).

Ao todo, 50 artistas se apresentaram, alguns já conhecidos. O destaque da noite ficou por conta do fotógrafo Sérgio Caddah, com a projeção audio-visual "BACKSTAGE" (imagens da edição de janeiro 2008 do SPFW e FASHION RIO) exclusivas para a Vogue Brasil.



"Indumentária do Homem Sério" no Sarau Conecte-Lapa


















































"Indumentária do Homem Sério no Sarau Conecte- Novos Uivos - Lapa"













Evento de poesia e fotografia, idealizado por Barbarella Jovanholi e Carlitos.

Instalação do objeto " Indumentária do homem sério" - Joanna barros








O evento foi bem bacana pois visualizei um processo de experimentação de exposição do paletó, que pela localização (preso por nylon no meio dos espectadores-observadores) despertou curiosidade por parte de quem estava ali no meio, muita gente experimentou como se vê acima nas fotos tiradas por Carlitos.






Ciranda Poética : Fluxo de textos falados
acima imagem da poesia-falada "Traços"







O Negro

que berrou em meu ouvido
não berrou, nem tampouco chegou perto
Mas seu berro hoje mora em meu ouvido
Juntou tudo.
As tranças trançeavam traços no meu e no teu destino
e nas suas tranças que traçavam planos e sons estrondosos
abrigados na acústica entre a minha nuca e a sua fala
queria morar no seu berro
berro sonoro suave, brando que arrepiava a orelha até chegar a audição
e poetizava no nosso papo-mudo fecundação

E sua voz poética, magistral, da mesma lua-solta que víamos em terras distantes,

do surreal, do magistral
e a Àfrica que gritava desatando nós, tateando botões da nossa roupa
Era a África e quando batia a fome,
vinha a beleza,
sustentada na arte as nossas sutilezas
































sexta-feira, 16 de novembro de 2007

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Um Café de um proleto atraso carrega um saco até um metrô e um vento que o embriaga e o faz brigar ( ironicamente ) com o vento, um desuso e uso de uma carcomida cortina que descortinou traçoes ternos de emoção aqui. Essas relações-caso, de beijo sexo, cachaça e etanol, vi até um indigente-mendigo mexendo no lixo precário perto de um cimento rodeado de ; escrituras; , sinais, palavras e poesias, de pinturas que vieram de manchas e rastros desses artesões da nova -capitania, e coberto de um véu um cheiro que lembrava um batom-afogamento de garfadas e tragédias, mas agora a sessão remete a uma ocasião de mão e mão, iluminação a gás de largas avenidas nesta Península, vitrine alegórica ganha pão de mercadores, sede hieroglífica de uma rede global, tudo numa mesma metrópole, provínvincia

terça-feira, 23 de outubro de 2007

video videozinho independente , editorial de moda alternativa bolado no no Geringonça ( Redemoinho Artistico) Oficina de Moda e Criação com Favela Hype. "Visões Parisienses do Bairro Tijuca" Moda + Poesia

Pariasiano é o que perdura

Parisiana é a loucura

A quem não dura, a quem me entrega

O mesmo sorriso a quem carrega

Parisiano, simples passeio

Parisiando no Rio de Janeiro

A quem me custa, a quem não creio

Pelos Cafés do centro cafeínaremos

E reinaremos como platéia de um tempo feio